domingo, 23 de dezembro de 2007

Resenha do XXXIX Steel Festival

Resenha do XXXIX Steel Festival

A primeira banda a se apresentar foi a Zhevëtt, de Criciúma mesmo, que trouxe a galera para dentro do União Mineira, tocando grandes clássicos do Power Metal/Metal Melódico. Já havia visto um show deles no mês passado, porém a banda teve alguns problemas para mostrar seu som devido aos equipamentos do lugar, o que resultou num show não muito bom, o que demonstra a necessidade de um evento ser bem organizado para não trazer problemas ao invés de bons frutos para as bandas. O show do Steel Festival foi muito superior ao do mês passado, com a banda bem entrosada, eles fizeram todos os fãs de Metal Melódico irem para a frente do palco e cantar junto as grandes músicas. "Headless Game" do Edguy deu início ao show, seguida de "Hunting High And Low" do Stratovarius. A quarta música foi uma música própria "Earth Warrior" que começa com um bom riff na guitarra. A penúltima música foi "Asgard", outra própria que é um exemplo da proposta da banda: riffs rápidos, bateria mais rápida ainda (hahahaha), coros, vocais no estilo... grande música. E, para fechar, a banda escolhe um clássico: "I Want Out" do Helloween, que fez todos os presentes cantarem junto, grande momento do show. Parabéns á banda, grande show!

A segunda banda foi a Gangrena Inc. de Araranguá que iniciou o seu show com a música "Jihad", música pesada e rápida, que fez a galera ir para frente do palco e bater muita cabeça. A segunda foi um côver do Brujeria, "Pititis, Te Invoco" que agitou e muito o União Mineira, grande música, de uma grande influência do grupo. Dando sequência ao show, são executadas as 2 músicas mais conhecidas da banda, que foram disponibilizadas há algum tempo no myspace da banda, "Gangrena" e "Hate Amplifier" grandes músicas, que deram continuidade á quebradeira que foi o show. Outro côver foi executado, "Slave New World" do Sepultura, que, sem comentários, é um grande clássico! Um fato engraçado durante o show foi a aparição do Papai Noel, que alegrou um pouco e ainda jogou balas para a platéia, muito engraçado. O set foi quase totalmente de músicas próprias, uma coisa boa para a banda, muitos acham que pelo fato de ter tocado um grande número de músicas próprias a galera não agita em um show, isso não foi comprovado no show da Gangrena, que foi quebradeira do início ao fim, ao final do show tiveram apenas músicas próprias, grandes músicas que são reflexo das influências da banda, a qual tem um estilo que mistura o Thrash Metal e o Hardcore. A música que fechou o show foi "Sonhos Enterrados" que possui a letra em português e riffs pesados e em algumas partes cadenciados. Grande show!

A próxima a subir no palco foi a Azhmodam, que executa um Death Metal rápido e com técnica. A primeira música foi "Prisioner Of Inquisition", a banda é notavelmente influenciada por Cannibal Corpse, tanto no vocal como nas guitarras. O público fã de Death Metal deu bastante força para a banda se quebrando bastante na frente do palco. A próxima música foi "A Skull Full Of Maggots", clássico do Cannibal Corpse muito bem executado, seguida de "City Of Mutilation", música própria. Ainda foi executado outro côver do Cannibal Corpse: "Stripped, Raped And Strangled", também muito bem executada. "The Chaste People Revenge" deu continuidade ao show seguida de mais dois côvers, desta vez "Day Of Suffering" do Morbid Angel, que chamou ainda mais o público e para fechar, um outro clássico, "Hammer Smashed Face" do Cannibal Corpse, muito bem executada. Parabéns para a banda, que possui membros de qualidade e que fez um ótimo show.

A próxima foi a Souls Of Glory de Tubarão, que iniciou o seu show com "Be Quick Or Be Dead", bem executada até a parte em que perderam-se, recuperando-se um pouco depois. Guitarras baixas, baixo alto, o som estava ruím no show dessa banda, sem contar que os integrantes estavam muito bêbados, o quê afetou e muito na apresentação. Criticar uma banda não é o intuito das resenhas do Metal Legion - SC, porém, às vezes é necessário. Por exemplo: a banda deveria tirar músicas mais fáceis para não correr o risco de estragar a música, como foi visto no Steel Festival, pois em quase todas as músicas houveram erros por parte dos instrumentistas e 'desafinações' por parte do vocalista, ás vezes nem tanto o fato de tirar músicas fáceis, pois em algumas o instrumental ficou legal. Clássico atrás de clássico, foi um show razoável, apesar das críticas, havia várias pessoas se quebrando na frente do palco, o que significa que o público gostou dos côvers como: "Nothing To Say" (Angra), "Kings Of Metal" (Manowar), "As I Am" (Dream Theater) e "Children Of the Damned" (Iron Maiden). Fecharam o show com outras músicas rápidas e difíceis: "Eagle Fly Free" do Helloween e "Carry On" do Angra, que foi um dos piores momentos para o vocalista. Sorte para a banda e espero que melhorem, pois este show não foi dos melhores.

A última foi a Natural Chaos que executa um Thrash/Death Metal com influências das mais diversas bandas Old School. O show é iniciado com a "No Rest For The Humanity" seguida de "Dictator's Head", grandes músicas, pesadas e com o vocal característico do Thrash Metal Old School. A quarta música foi "Black Magic" do Slayer, que apesar de não dar de ouvir muito bem a guitarra no começo, ficou legal e chamou o público. "Inherited Pain" deu continuidade ao show, seguida do clássico "Troops Of Doom" do Sepultura que contou com a participação do vocalista da Azhmodam, clássico bem executado. A próxima música foi "Hino Mundial dos seguidores de Satã" que foi um momento engraçado do show, no qual o guitarrista cantou, e arrancou risadas do público. "Port of Desolation", música própria que começa com um riff pesado e cadenciado deu continuidade, e, para fechar, um clássico do Heavy Metal: "Grinder" do Judas Priest. Bom show!

Fechando o ano assim com a última edição do Steel Festival, que contou com um grande público.

Ainda não consegui nenhuma foto do show da Natural Chaos para colocar aqui, quando conseguir ela será postada.

Resenha por: Henrique Hoffmann Maurilio
Revisão: Carla Acordi
Fotos: Conseguidas com as bandas

Um comentário:

Nördlich disse...

Esqueceste de escrever que Vossa Obscuridade foi espancado pela Joaquina.